13.6.12

Resenha: Longas Cartas Para Ninguém - Júlio Emilio Braz

Oi pessoal! Mais uma resenha no ar aqui no blog, mas primeiramente, vou dar um aviso a todos vocês sobre a resenha a seguir. É o seguinte, durante esse tempo em que comecei a fazer resenhas maiores, percebi um distanciamento de vocês quanto às resenhas, assim como vim recebendo e-mails pedindo que fizesse resenhas menores. Pois bem, essa resenha será bem menor e acho que, consequentemente, as resenhas virão mais cedo no blog, uma vez que não preciso mais ter todo o trabalho de analisar cada aspecto do livro em especial. Enfim, mesmo com a diminuição de tamanho, a resenha ainda refletirá integralmente a minha opinião! Espero que gostem.


Longas cartas para ninguémEditora: Rovelle
Autor: Julio Emilio Braz
Título original: Longas Cartas Para Ninguém
Páginas: 78 páginas
Tempo de leitura: 1 dia

Eu não esperava gostar tanto de Longas Cartas Para Ninguém. Eu o comprei só porque ele é o meu trabalho de Língua Portuguesa do próximo trimestre. Mas, por outro lado, agradeço muito por ter tido a oportunidade de chegar até esse livro, porque ele é demais!

A obra conta a história de um grupo de amigos, que são auto-denominados como tribo. A tribo é muito unida, supera todos os obstáculos e têm uma diversão compartilhada: Sempre fazer coisas arriscadas e perigosas.
O que você tira da escola e dos estudos depende do quê você põe em interesse e vontade neles, rapaz!
Mas, tudo muda quando o integrante chave da tal tribo, Rodrigo, se mata. Ele sempre fora o cara em que todo mundo se espelha e agora tinha dado esse péssimo exemplo, o que acaba mexendo com a cabeça de todos, principalmente de Fabrício, o narrador desta história. Ele não consegue entender o motivo do amigo ter se matado e passa a escrever cartas para procurar as respostas sobre o suicídio.

O livro é bem lírico e me surpreendeu por ter esse tipo de assunto para o que chamamos de paradidáticos, que são aqueles livros que as escolas passam como trabalho-leitura. Ao contrário dos outros com temas bobinhos, Longas Cartas tem uma linguagem mais forte, passando rapidamente, mas de forma corajosa, pelo sexo e mais profundamente no assunto do suicídio.
Suicídio.Deus, eu não podia acreditar!
Não, simplesmente não podia. Não conseguia.
Fiquei ouvindo, ouvindo e ouvindo, enquanto sacudia a cabeça, negando, entrecortando aquela voz triste e ainda chorosa com uma única e desesperada palavra. Gritando...
Mentira! Mentira! Mentira!
O que levaria um adolescente que aparentemente tem a vida perfeita a se matar? A diagramação do livro é bem diferente, ele tem folhas mais trabalhadas, de plástico e contêm 3 capítulos que retratam a situação do personagem narrador, Fabrício. O primeiro, tem as margens da página em vermelho, para retratar, euforia, adrenalina. O segundo tem margens roxas, que passam a depressão e tristeza. O terceiro, segundo palavras no próprio livro, "o liberta para o verde da vida que se renova".

Além disso, a diagramação tem os chamados parágrafos franceses que tem as primeiras linhas sem espaçamento e as outras linhas mais afastadas da margem, exatamente ao contrário dos parágrafos normais. A fonte escolhida é bem agradável e as imagens não poderiam ser melhores. Elas não são ilustrações das cenas, são imagens impressionistas com colagens muito bonitas, o que ficou bem diferente.

Resumindo, Longas Cartas Para Ninguém é um livro corajoso, estando classificado como um livro infanto-juvenil e que é trabalhado nas escolas. É pequeno, mas o enredo te prende e você se sente satisfeito mesmo não tendo as respostas de que precisava desde o início. A escrita é louvável e eu recomendo muito que leia e acabe com o seu preconceito quanto a paradidáticos, se você tiver.
Eu queria acreditar num sonho bem bonito e num mundo cheio de desafios permanentes, quase diários, onde Rodrigo estivesse feliz e em paz, para que eu pudesse também estar em paz. Não dá. Minha consciência não deixa.
10/10
Justificativa:  Interessante, corajoso e impossível de largar.

2 comentários:

  1. uau , depois de uma resenha dessa , impossível não querer ler !

    ResponderExcluir
  2. Steeph Cipriano Mellark5 de agosto de 2012 00:58

    Concordo,ta de parabens,eu tenho aqui nos meus Favoritos milhares e milhares de sites de resenha,e vou confessar eu nunca leio toooda a resenha,e esse blog aqui [é o unico q eu leio,por que não é só livros,são novidades de filmes,e clipes tá de parabens !

    ResponderExcluir